Receitas Especiais

Transtorno alimentar e Atividade Fisica

Ingredientes

Modo de Preparo

Nos transtornos alimentares além do comportamento nutricional, o consumo e as atitudes alimentares estarem disfuncionais, ocorre em grande parte dos pacientes o transtorno de auto imagem que compromete a saúde física e mental do individuo, prejudicando inclusive os relacionamentos sociais e familiares.

A sociedade em que vivemos nos impõe um padrão de beleza onde à aparência física e corpos perfeitos são considerados parâmetros para alcançar sucesso e indicadores de valor pessoal, gerando indivíduos com alta expectativa em relação à própria aparência física e ao mesmo tempo pessoas desprovidas de autoaceitação da imagem corporal. Os pensamentos obsessivos por comida, a preocupação exagerada com calorias, crenças radicais e erradas sobre alimentação, sentimentos inadequados em relação ao alimento, episódios purgativos e a compensação de problemas emocionais através da alimentação são as atitudes mais freqüentes observadas.

A restrição de grupos alimentares, rigidez em horários e quantidade ingerida, uso de laxantes e diuréticos, a compensação de possíveis “exageros” alimentares através do aumento da atividade física ou a prática de jejum faz com que atletas fitness se tornem uma população de alto risco para o desenvolvimento de TA. Muitos desses atletas após o campeonato usam como “premio” a ingestão de quantidades exageradas de alimentos que durante a preparação para a competição foram eliminados de sua rotina alimentar, com isso adquirem ao longo do tempo comportamento disfuncional em relação ao alimento e muitas vezes enfrentam sozinhos as conseqüência dos anos de restrição x compensação que se submetem em busca do “ shape” perfeito.

Fica a pergunta, o que estamos buscando na realidade? Será que é saudável essa busca incansável pelo corpo ideal?

 

Dra. Camilla Meizler – Nutricionista e Life coach.

 

Rolar para cima
Open chat
Fale direto comigo pelo Whatsapp