Filtre por categoria

Disponibilidade afetiva você sabe o que é? 5 habilidades para superar obstáculos em qualquer relação.

No seu relacionamento, você se encontra disponível emocionalmente? realmente esta onde gostaria? consegue permanecer de corpo e alma nessa relação? Alguma vez teve esses pensamentos sobre seu companheiro e/ou relação “enquanto der” ou “até algo melhor aparecer”? você se pega pensando em outras pessoas quando está na companhia de seu parceiro? Chato isso, não é?

Infelizmente nem sempre podemos ficar com quem queremos, a vida as vezes nos faz enfrentar situações adversas e nos leva para outro lugar e não adianta tentarmos encontrar em outra pessoa o que tínhamos em outro relacionamento, se estamos sentindo a falta de alguém específico não iremos conseguir “tampar” esse buraco com outra pessoa por muito tempo, entrar em relacionamentos com intuito de ocupar um lugar vazio e fazer dos sentimentos alheios “objetos” de uso descartável, além de imoral é perverso, será que esse alguém sabe dos reais sentimentos e intenções que temos? Sei que não é fácil sermos honestos quando envolve sentimentos e emoções, mas deveríamos ao menos nos esforçar para alcançar uma maturidade emocional onde nos permitimos ouvir “sim” ou o “não” e dar ao outro o direito de escolher se entra, sai, fica ou pula fora desse barco onde nos encontramos, se estamos nessa relação dividido o outro tem o direito de escolher se aceita ou não viver estar situação, quando damos ao parceiro o direito de refletir e fazer sua opção, também estamos oferecendo respeito, honestidade e transparência de sentimentos.  Se não estamos inteiros na relação, e confiança é algo que só se perde uma vez, quando somos leal ao que sentimos e fiel com quem está ao nosso lado podemos até nos magoar ou ferir o parceiro mas esse sentimento ruim irá passar sem deixar muitas feridas, o outro não irá se sentir enganado, usado ou até mesmo indigno da nossa lealdade e com o tempo pode até surgir disso tudo uma relação de profunda amizade.

A DISPONIBILIDADE AFETIVA começa quando somos honestos conosco e com o outro, estar disponível emocionalmente não é ser o príncipe ou a princesa encantada de alguém, não é fazer galanteios, não é ofertar presentes, muito menos fazer juras de amor e fazer o outro sonhar com o reino encantado de Alice, a disponibilidade afetiva é estarmos realmente abertos para permitir com que o outro faça parte da nossa vida, para que isso ocorra a honestidade sentimental é fundamental para que o novo vínculo emocional se estabeleça de maneira real, oferecer nossa melhor versão e participar dessa relação por inteiro e nos dedicar à essa convivência seja no âmbito profissional, amoroso ou de amizade será algo construído durante a relação, devemos porém ter a certeza que QUEREMOS de fato criar esse  vínculo e SE existe dentro de nós essa disponibilidade ou se precisamos antes limpar nosso interior das amarras que nos prende e não nos deixa seguir em busca do novo. Difícil? Pode até ser no início, mas com o tempo os vínculos serão formados e poderemos sentir leveza no coração.

Tenhamos compaixão com o sentimento do outro, ninguém é obrigado a estar onde não quer porém existe uma grande diferença quando nossas ações ocasionam traumas e dor profunda no outro; se o que falamos e como agimos leva o outro ao engano, se permitimos com que o outro faça planos de futuro e direcionamos o parceiro a  acreditar que estamos disponíveis quando isso não é verídico, o erro não é “ocasional” e sim intencional, portanto temos sim responsabilidade sobre isso. Reflitam sobre essa frase “…onde não há verdade não existe amor…” ou melhor “… tudo eu posso, mas nem tudo me convém, todas as coisas me são licitas porém nem todas me edificam…” Paulo de Tarso escreveu essas frases e não precisamos de muitas habilidades para entender que amor e verdade são qualidades inerentes a qualquer relação saudável. Engana-se quem acredita não ser responsável pelo sofrimento do outro sabendo que não havia honestidade nos seus sentimentos e ações, vejo muitas pessoas magoadas, feridas, sem auto estima, com o amor próprio destruído por terem acreditado que o que viviam era real e lá na frente perceberam que era ilusão, eram coadjuvantes das histórias alheias, sentem-se enganados e não sabem como recomeçar uma nova história; usar os vínculos emocionais para saciar nosso vazio interior e fazer com que pessoas legais acabem se ferindo só irá piorar nossa situação, presencio diariamente o sofrimento de mulheres e homens que são surpreendidos com o comportamento egoísta e narcisista daqueles que foram seus companheiros, demoram para entender o que aconteceu e porque tamanha falta de responsabilidade afetiva e indisponibilidade emocional da outra parte, pessoas que passam noites a fio tentando encontrar uma resposta que consiga confortar sua alma, restando a dura realidade de aprender a enxergar sozinho a situação com dor e sofrimento como ela se mostra.   

Abaixo elaborei uma lista com 5 habilidades para superar obstáculos em qualquer relação, usando de pouca energia mental poderemos sair de situações complicadas de cabeça erguida e seguir um novo caminho, entregando ao outro respeito e dignidade.

  1. Empatia: Impossível criarmos vínculos duradouros e fortes sem termos empatia pelo próximo e para isso devemos nos colocar no lugar do outro. Reflita: Se fosse eu, como me sentiria se agissem dessa maneira? O que eu sentiria se falassem dessa maneira comigo? O que faria com que me sentisse respeitado nessa situação? certamente após refletir você irá criar um comportamento mais empático com o outro.
  2. Escuta ativa: Deixar o outro expor seus sentimentos e realmente ESCUTAR o que ele está falando, sem “debater” ou “justificar” seus atos, simplesmente ouça. Muitas vezes perdemos a chance de resolver conflitos pois entramos na conversa querendo “ganhar”, “vencer”, “ter razão” e não é a melhor saída, em uma conversa onde uma das partes resolve escutar o outro a possibilidade de solucionar o conflito se torna maior.
  3. Seja responsável: Nada pior para criar grandes atritos em qualquer relação do que tentar justificar o injustificável, acreditem assumir erros e ser responsável irá gerar no outro o sentimento de confiança, por pior que sejam seus atos, falar a verdade e admitir suas responsabilidades pelo ocorrido será sempre a escolha certa. Não tente manipular a conversa para que o outro se sinta culpado, você pode até conseguir se safar, mas não irá durar muito tempo e a pessoa irá perceber que foi manipulada e ninguém gosta disso.
  4. Escolha a hora certa: Aqui a ordem do dia é o bom senso, se a outra parte estiver em alguma situação delicada, enfrentando algum problema que irá exigir atenção e dedicação, não é o melhor momento para que vocês se entendam, não tente aproveitar uma situação delicada para pular fora, além de imaturidade você demonstra covardia perante a situação. Sabe aquele carinha que termina a relação quando a outra parte está internada, acidentada ou indo ao velório da avó? conhecem alguém que teve esse tipo de comportamento? então, pura covardia, convenhamos dignidade é tudo na vida, melhor ficar calado e esperar a pessoa se recuperar, você não vai morrer por aguardar alguns dias.
  5. Deixe seu lugar VAGO:  Em qualquer situação, se você pediu demissão ou terminou uma relação, não fique marcando presença, ligando, especulando, buscando assunto, deixe o outro ocupar esse lugar que está vazio; a vida segue para ambos, saiu do emprego, deixe seus colegas criarem vínculo com o novo funcionário, não tente marcar presença, o mesmo serve para quem terminou uma relação, quando tomamos a decisão de partir damos a outra parte o direito de seguir, sejamos conscientes.

Disponibilidade afetiva é ser verdadeiro, respeitar e ter responsabilidade com o sentimento e expectativa que criamos no parceiro, se não quisermos algo sério ou se acabou o “amor” sejamos pessoas legais, falar dos nossos sentimentos e intenções com verdade, decência e compaixão é sempre a melhor decisão a ser tomada.

Mudei o dia de publicação do artigo semanal para sábado, acho que é um dia mais tranquilo para leitura e reflexão, deixem seus comentários e dúvidas que irei responder pessoalmente a cada um de vocês.

Beijos amados, até semana que vem.

Dra. Camilla Meizler

Sobre

A Diet Coach surgiu em primeiro lugar porque sou apaixonada pela minha profissão, como Nutricionista desde 2009 tenho verdadeira paixão pela ciência da nutrição, realizo-me em cada atendimento e durante esses anos pude constatar que a necessidade de meus clientes em obter os resultados planejados nem sempre ocorriam de maneira consciente, sustentável e duradoura.

Redes Sociais

Acompanhe nossos canais para ter acesso a outras dicas sobre alimentação, saúde, bem-estar e receitas práticas
Rolar para cima
Open chat
Fale direto comigo pelo Whatsapp