Filtre por categoria

Não desista de você

Quem nunca passou por alguma decepção? Quantas vezes tivemos que nos levantar quando na verdade nossa vontade era de continuar na cama sem ouvir, ver ou falar com alguém? Quantos foram os momentos que nos sentimos verdadeiramente sozinhos? Quantas vezes fomos pegos pela traição e tal atitude feriu nossa alma e nos fez, por um momento, desacreditar que no mundo pudesse existir pessoas verdadeiras? E aquele amor, para o qual entregamos nosso melhor, que sonhamos um futuro juntos e que no fundo do nosso coração achávamos que seria para sempre e no final fomos surpreendidos pela indiferença?

Na vida enfrentaremos momentos que farão com que o mais íntimo dos anseios que temos sejam colocados a prova, seremos surpreendidos por situações que fogem ao nosso controle, aliás a ideia de controlar o próximo e seus atos não passa de uma ilusão, com muito treino e persistência poderemos no máximo controlar nosso próprio comportamento e pensamento, o que o outro faz foge ao nosso domínio; achamos que conhecemos os sentimentos alheios, que o tempo juntos faz com que o parceiro seja totalmente conhecido por nós, como se o outro fosse como um livro que já lemos e entendemos nos mínimos detalhes, acreditamos que aqueles que nos cercam, possuem emoções, sentimentos, intenções, valores e posturas iguais as nossas, consideramos que o comportamento e reação diante das adversidades da vida serão idênticos ou no mínimo concordante com a maneira que reagimos .

Assim, baseado nessas crenças distorcidas da realidade entregamos nossa confiança e dedicação achando que os sentimento e valores que temos serão pelo próximo respeitado e haverá reciprocidade de ações e sentimentos. Queridos as pessoas possuem valores, visão de mundo e prioridades que podem, e muitas vezes são, diferentes das nossas e tudo bem, temos que aprender a conhecer nossa essência e cultivar o amor próprio, vivemos em uma sociedade onde o valor está no que é aparente, cuidar do interior e do que não será visto pelos outros acaba sendo deixado de lado, as prioridades são mostrar a “felicidade” da vida perfeita, postar fotos das viagens magníficas, mostrar os objetos caros adquiridos e dessa maneira o equilíbrio entre mente, emoção e razão ficam para outra ocasião.

Estamos na era do deslumbramento, do descartável, dos relacionamentos rasos, do excesso de TER e da falta de SER, muitos são àqueles que preferem ouvir mentiras que alimentem suas ilusões e caprichos do que escutar a verdade, mesmo porque a verdade hoje é conhecida e disseminada como um trinômio ( minha verdade- sua verdade- a verdade verdadeira), para quem alguma vez na vida estudou o mínimo sobre Platão e o mundo das ideias onde “Dizer que o ser é, e o não-ser não é, nisto consiste a verdade” assim como eu, deve ficar horrorizado com essa “ nova” maneira de descrever e entender a verdade.

Todas as coisas na vida são transitórias, inclusive nossa existência, portanto o sofrimento e a dor são sentimentos que não irão durar para sempre, da mesma maneira que a felicidade e o contentamento também não serão eternos, portanto a verdade SEMPRE será o melhor caminho, mesmo que esta escolha  faça doer, prefira ouvir a verdade pois esta LIBERTA, pode doer, você pode sofrer e muitas vezes pode até querer esquecer, mas no final irá passar; o fundo do poço é de fato o melhor lugar para estarmos quando desabamos, todas as vezes que caímos são de fato oportunidades para aprendermos o real valor que temos, o quão forte somos e como temos capacidades de responder as adversidades, somos obrigados a rever conceitos e a mudar certos comportamentos, como um diamante passamos a nos lapidar, o impulso de vencer e a força que brotará do nosso interior será algo que não esqueceremos.

Perderemos talvez a inocência e o sofrimento talvez faça com que nos tornemos mais resistentes, sentiremos por algum tempo magoa, raiva, revolta e tudo bem, isso tudo é normal e saudável, afinal para que haja cura devemos “encarar” e “acolher” todos esses sentimentos, junto com a inocência a maneira doce que vemos o mundo passa a sofrer abalos, o amor dará espaço a indiferença, amar se tornará algo complicado, confiar no próximo parecerá algo impossível, passaremos a acreditar que a felicidade a dois não fará mais parte da nossa vida e que existe apenas no mundo Alice, esse comportamento “defensivo” pode até funcionar por algum tempo, inevitavelmente iremos em algum momento sentir um vazio interior e assim perceberemos que estamos prontos para deixar o novo entrar, como um copo cheio que precisa ser esvaziado para que a próxima dose seja servida, percebemos que foi preciso esvaziar tudo o que nos fez sofrer para que o espaço fosse então reocupado; novos amores, novos amigos, novas experiências, sorrisos novos, gostos diferentes e a vida irá então, como a água de um rio, seguir seu curso natural. Se desistirmos de tentar, não iremos chegar na nossa melhor versão, não conheceremos novas sensações, não iremos aprender que no final tudo aconteceu como deveria e que está em nós a capacidade de nos fazer feliz, o outro se quisermos poderá fazer parte dessa nova jornada das nossas vidas mas quem irá conduzir essa experiência somos nós, portanto não desista de você nem dos seus sonhos; eu amo porque amo e a simples razão de amar me faz desejar viver novos amores.

Segue o teu destino, rega as tuas plantas, ama as tuas rosas. O resto é a sombra de árvores alheias” 
(Fernando Pessoa)

Beijos e boa semana,

Dra. Camilla Meizler

Sobre

A Diet Coach surgiu em primeiro lugar porque sou apaixonada pela minha profissão, como Nutricionista desde 2009 tenho verdadeira paixão pela ciência da nutrição, realizo-me em cada atendimento e durante esses anos pude constatar que a necessidade de meus clientes em obter os resultados planejados nem sempre ocorriam de maneira consciente, sustentável e duradoura.

Redes Sociais

Acompanhe nossos canais para ter acesso a outras dicas sobre alimentação, saúde, bem-estar e receitas práticas
Rolar para cima
Open chat
Fale direto comigo pelo Whatsapp